• Miriam Raquel Ricieri

Interiores e suas Cores

A escolha de uma paleta de cores é de suma importância para o sucesso de um projeto. Sejam tons contrastantes, monocromáticos, neutros ou quentes, as cores precisam transmitir a sensação que se deseja para o ambiente onde estão sendo aplicadas: calma, energia, alegria, criatividade, calor, aconchego entre outras.

Por exemplo, em um ambiente de relaxamento, o ideal é não utilizar cores fortes, como o vermelho, que deixa o ambiente pesado e pode causar agitação. Neste caso, a melhor opção é utilizar cores claras e suaves, como o azul, o verde e o lilás. Sempre lembrando que isso não é uma regra, pois escolhas são pessoais.


No exemplo de hoje, nosso cliente gostaria que sua casa tivesse uma integração com a natureza. E por que não criar a paleta de cores a partir da própria natureza? Foi o que fizemos. Tiramos uma foto de folhas caídas no chão, que contém tons terrosos, verde, palha e cinza.



Só uma observação: após escolhidas as cores, não quer dizer que elas serão utilizadas somente na pintura das paredes. Elas podem estar presentes no mobiliário, em objetos decorativos, almofadas, vasos, quadros, plantas, pisos e revestimentos (veja o exemplo da composição que fizemos):



Esse projeto ainda está em andamento. Após concluído, postaremos aqui o resultado final. Mas já posso dizer que o cliente adorou!


Quanto à composição de cores, há técnicas que são muito conhecidas, como a utilização do círculo cromático, que auxiliam na escolha da paleta. Com ele podemos criar paletas em tons contrastantes, monocromáticos e análogos. Mas esse é assunto mais complexo, que não abordaremos agora. Mas existem vários conteúdos na internet e literaturas dedicadas sobre o assunto.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo